sábado, 30 de agosto de 2008

Cabeça X Coração

Hoje que eu lembrei de postar, não trouxe o texto que escrevi! Logo, aqui vão alguns pensamentos que estão totalmente desorganizadas na minha mente.

Trabalhar com pessoas, na minha opinião, é o melhor trabalho. Diariamente você percebe como as pessoas são totalmente diferentes, estranhas, inexplicáveis... e você se sente melhor em relação à você mesmo. Um parênteses: a melhor parte do meu trabalho é ver que eu passei algum conhecimento, alguma coisa nova para meus alunos e, depois de um tempo, você vê a pessoa bem com ela mesma (e conosco) porque ela conseguiu chegar onde queria - com a minha ajuda!

Mas, voltando às pessoas estranhas, vou contar um pequeno fato. Desde que conheci a Uptime, me apaixonei por ela. Não por terminar o curso em 1 ano, não porque as salas têm poucos alunos, não pelos horários flexíveis... me apaixonei pela relação que as pessoas têm aqui. E nós tentamos sempre fazer com que todos tenham o que querem, dentro do possível e do que é melhor para a pessoa. Mas mesmo assim, sempre tem AQUELE que não está contente (como aqueles trabalhadores que assinam um contrato com uma empresa, ganhando R$X e, depois de um tempo, fazem greve para aumentar o salário). Se você assina um contrato, TEORICAMENTE você leu tudo sobre como vai funcionar, seja lá o que for. Por que, depois de um tempo, acontece tanta reclamação sobre algo que a pessoa já sabia?! E, além disso, sobre algo que na verdade é a melhor opção para a grande maioria dos alunos?

Não tem como agradar a todos. Tenho uma amiga que está constantemente tentando fazer com que todos gostem dela. Muitos, de fato, gostam dela, mas ela vive reclamando que está de saco cheio, que não quer sair com a pessoa... Quer saber de uma coisa?! Nós temos é que pensar no que nós queremos. Tentando, claro, não ferir as pessoas. Mas, se só pensarmos no que as pessoas gostariam, com qual jeito elas gostariam, vamos esquecer de nós mesmos. E depois vira tudo uma bagunça.

Ando tentando aprender isso... calma, um dia chego lá. Mas por enquanto só estou colocando pra fora o que minha cabeça pensa, mas meu coração não consegue colocar para fora.

Um comentário:

Barbagaio disse...

Por ser mais bonito que a cabeça, o coração é sempre mais complicado.

Aquilo que não conseguimos fazer hoje com ele deve ser nossa meta real para o amanhã, sempre.

E de amanhã em amanhã, construímos novas realidades para nós mesmos.